NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum NovaCrítica-vinho.com
Forum de Discussão
 
 FAQFAQ   PesquisarPesquisar   MembrosMembros   GruposGrupos   RegistrarRegistrar 
 PerfilPerfil   Entrar e ver Mensagens ParticularesEntrar e ver Mensagens Particulares   EntrarEntrar 

Vinhos da Hungria
Ir à página 1, 2  Próximo
 
Novo Tópico   Responder Mensagem    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Vinho
Exibir mensagem anterior :: Exibir próxima mensagem  
Autor Mensagem
fredio



Registrado: Quinta-Feira, 7 de Setembro de 2006
Mensagens: 75
Localização: Aveiro

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 5:43 pm    Assunto: Vinhos da Hungria Responder com Citação

Caros foristas,

brevemente irei deslocar-me à Hungria para visitar um familiar, e quero aproveitar para provar alguns vinhos de um pais com tanta tradição vinicola.

Sobretudo tentar conhecer algumas castas nativas da região, tais como:
- Furmint
- Hárslevelü
- Kadarka
- Blauer Portugieser (esta diz-se que tem origem portuguesa)

Para alem dos docinhos de Tokaj, pretendo provar o tinto "Egri Bikaver" tambem conhecido por Bull's Blood, que parece ser dos vinhos mais populares.
Os brancos parecem ter muita tradição neste pais, mas desconheço por completo, à excepção de alguns colheitas tardias dos quais destaco o "Ats Cuvée" da Royal Tokaji.

Alguma sugestão, baseada em boas experiências com vinhos hungaros ?

Obrigado
_________________
Frederico Santos
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário
Carvalho



Registrado: Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2009
Mensagens: 238

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 5:52 pm    Assunto: Responder com Citação

É engraçado que colocámos no nosso blog, um artigo sobre as vinhas da hungria e um dos vinhos muito conhecidos.

Aqui é feito o famoso vinho doce “Tokay Aszu”, de Tokaj-Hegyalja. Os enólogos daquela região consideram os seus vinhos incomparáveis e dão-lhes nomes latinos como Vinum Regum, Rex vinorum, que significam “Rei dos Vinhos, Vinho Próprio Para Consumo dos Reis”.

Podem ler o resto no nosso blog.

Abraço
_________________
http://entre-copos.blogspot.com/
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 6:14 pm    Assunto: Responder com Citação

http://novacritica-vinho.com/forum/viewtopic.php?t=2240&highlight=hungria

http://novacritica-vinho.com/forum/viewtopic.php?t=2409&highlight=blauer
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
fredio



Registrado: Quinta-Feira, 7 de Setembro de 2006
Mensagens: 75
Localização: Aveiro

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 9:50 pm    Assunto: Responder com Citação

Obrigado pelos links, fiquei um pouco mais esclarecido.

Claro que pretendo provar um Aszu de 5 ou 6 puttonyos, quanto ao Esszencia fica logo fora dos horizontes de um pelintra como eu, mas se aparecer alguma pechincha posso sempre perder a cabeça (já não era a primeira vez... Embarassed ).

Mas para alem dos vinhos doces, dos quais sou grande apreciador, não haverá mais nada de interessante num país com tantos séculos de tradição vinicola ?

não acredito...
vou ter de investigar "in loco", pois a informação na net não é muito abundante (pelo menos em lingua que se perceba).

Abraço enófilo
_________________
Frederico Santos
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário
Carvalho



Registrado: Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2009
Mensagens: 238

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 9:55 pm    Assunto: Responder com Citação

Desculpem esta intervenção, mas temos uma pequena dúvida.

O que é são puttonyos?

Abraços Confused Confused
_________________
http://entre-copos.blogspot.com/
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
Mário Robalo



Registrado: Terça-Feira, 17 de Janeiro de 2006
Mensagens: 115
Localização: Lisboa

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 10:40 pm    Assunto: Responder com Citação

Oh irmãos Carvalho!
Tão novos e aparentemente tão ineficientes na "googlajem" (desculpem-me o neologismo). É que basta colocar a palavrita num qualquer motor de busca et voilá!
Por exemplo no www.thewinedoctor.com:
Quote
Puttonyos (Hungary)
A 25kg basket used in the harvest of grapes, puttonyos have become a measure of the addition of sweet nobly rotten grapes known as Aszú to Tokay wine. The more puttonyos are added per gönc of dry wine, the sweeter the final wine will be. Generally wines range from three to six puttonyos. A wine made from harvested grapes where the Aszú are not separated out range from dry to sweet and are called zamoridni. A wine made from the puttonyos grapes alone is called Aszú Essencia.
Unquote

Abraços
_________________
"Não faças hoje o que também podes deixar de fazer amanhã" F. Pessoa
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
Carvalho



Registrado: Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2009
Mensagens: 238

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 10:52 pm    Assunto: Responder com Citação

Mário Robalo escreveu:
Oh irmãos Carvalho!
aparentemente tão ineficientes na "googlajem" (desculpem-me o neologismo).


Aparentemente... E preferimos ter fontes seguras.

Abraços Very Happy Very Happy
_________________
http://entre-copos.blogspot.com/
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
mlpaiva



Registrado: Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2002
Mensagens: 4961
Localização: where the streets have no name ;-)

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 11:33 pm    Assunto: Responder com Citação

Carvalho escreveu:
Desculpem esta intervenção, mas temos uma pequena dúvida.

O que é são puttonyos?

Abraços Confused Confused


No próprio tópico d'oh! :

falcao escreveu:
(...) Estas uvas, atacadas por botrytis cinérea, são maceradas e esmagadas em “baldes” de 25Kg, “baldes” esses que têm por nome... puttonyos! (...)

luiz otávio peçanha escreveu:
(...) Para determinar a qualidade do vinho, usa-se duas medidas de capacidade: um é o tonel de Gönc, o outro é o "puttony" (cesto vindimo). (...)


Brick wall
_________________
Luís Paiva

Never increase, beyond what is necessary, the number of entities required to explain anything.
William of Ockham (1285-1349), Luís Paiva (1950-20??) Snakeman
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário
alentejano



Registrado: Domingo, 27 de Outubro de 2002
Mensagens: 4168
Localização: Vila Viçosa

MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 11:49 pm    Assunto: Responder com Citação

Deve ser da época Carnavalesca... Laughing
_________________
João Pedro Carvalho
Alentejo, uma paixão.
http://copod3.blogspot.com
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário MSN Messenger
Mafalda Bahia Machado



Registrado: Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2009
Mensagens: 7
Localização: Porto/Douro

MensagemEnviada: Ter Fev 24, 2009 3:41 pm    Assunto: Museu os Vinhos Húngaros Responder com Citação

Caro Fredio,

Não sei para que zona da Hungria irá, mas se for a Budapeste, tem de visitar o Museu de Vinhos Húngaros em Buda! Em qualquer posto de turismo informam-no como lá chegar!
Pode fazer uma visita orientada por um guia ou então ser guiado apenas por uns textos que lhe descreverão cada sala de forma bastante elucidativa. O Museu dá-lhe a conhecer, de forma resumida, a historia, características , evolução, e vinhos de cada região.
No final terá direito a provar alguns vinhos, em que a quantidade e a qualidade dos vinhos dependem do valor que pagar.
Parece-me uma boa forma de ficar a conhecer melhor a cultura vínica da Hungria a um preço simbólico.

Boa estadia,
_________________
Mafalda Bahia Machado
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
fredio



Registrado: Quinta-Feira, 7 de Setembro de 2006
Mensagens: 75
Localização: Aveiro

MensagemEnviada: Qua Fev 25, 2009 2:18 pm    Assunto: Responder com Citação

Obrigado Mafalda, parece-me uma óptima sugestão essa visita ao museu do vinho.
Vai ser uma paragem obrigatória no meu roteiro de viagem.
_________________
Frederico Santos
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário
frexou



Registrado: Quarta-Feira, 4 de Janeiro de 2006
Mensagens: 1202
Localização: Porto

MensagemEnviada: Qua Fev 25, 2009 3:03 pm    Assunto: Responder com Citação

Carvalho escreveu:
É engraçado que colocámos no nosso blog, um artigo sobre as vinhas da hungria e um dos vinhos muito conhecidos.

Aqui é feito o famoso vinho doce “Tokay Aszu”, de Tokaj-Hegyalja. Os enólogos daquela região consideram os seus vinhos incomparáveis e dão-lhes nomes latinos como Vinum Regum, Rex vinorum, que significam “Rei dos Vinhos, Vinho Próprio Para Consumo dos Reis”.

Podem ler o resto no nosso blog.

Abraço


É engraçado também que colocam artigos e depois não estudam profundamente o que colocam... É esta imaturidade que vos fez sofrer críticas pela "terceira idade" que cá anda. Não tem mal nenhum não saberem, mas tem mal escreverem do que não sabem.

No futebol, a vitória da 3 Puttonyos. Eu sinceramente prefiro os 5 e 6 puttonyos. Sou guloso.
_________________
Um abraço
Paulo Silva
http://vinhodacasa.blogspot.com
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar E-mail Visitar a homepage do Usuário MSN Messenger
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Qua Fev 25, 2009 3:38 pm    Assunto: Responder com Citação

Caro Fredio,
Saindo dos Tokaji Aszú.
Eu gosto bastante do Tokaji Furmint Mandolás da Tokaji Oremus; é um vinho branco seco muito agradavel.

Abs,
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Rui Vasconcelos



Registrado: Quinta-Feira, 15 de Julho de 2004
Mensagens: 1126
Localização: Porto

MensagemEnviada: Sex Fev 27, 2009 3:43 pm    Assunto: Responder com Citação

-

Já agora, como complemento do tópico e dos links acima (Luiz Otávio) :

http://www.novacritica-vinho.com/forum/viewtopic.php?t=4622&highlight

-
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
luiz otávio peçanha



Registrado: Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2005
Mensagens: 1403
Localização: piracicaba/sp/brasil

MensagemEnviada: Dom Abr 05, 2009 9:45 pm    Assunto: Responder com Citação

Frederico,
Não sei se voce já foi para a Hungria, mas de toda forma fica aqui uma pequena contribuição:
Vinhos da Hungria.
Há 22 regiões vinícolas na Hungria, mas nem todas produzem vinhos de qualidade.
Seu vinho mais famoso, o Tokaji, assim como o Bikavér ( sangue de boi ) de Eger ficam no nordeste; no noroeste, os brancos de Sopron, Somló, Aszár-Neszmély, e do centro oeste, ao redor do lago Balaton; no sul os tintos de Villany e Sszekszárd.
A grande planice central, produzia grandes volumes de vinhos indistintos e baixa qualidade, para exportar para a Rússia, mas que perdeu este mercado.

A Hungria localiza-se na latitudes 45,5-48,5N, com altitudes de 80 a 600 m, com uma topografia em geral plana e árida, mas que chegam a 457 m na colinas de Tokaj e um pouco mais no maciço norte.Possui também o maior lago de água doce da Europa, o Balaton.
Seu solo é de areia na Grande Planície; basalto ao redor do lago Balaton; sub-solos de argila, loess e vulcânicos em Tokaj-Hegyalja ( o sulfixo alja indica região de colina ) e no Maciço Norte.
Seu clima é continental com invernos frios e previsíveis, e verões quentes; o outono ensolarado e prolongado favorece o desenvolvimento da Botrytis.
A média de chuva anual varia de 400 a 1200 mm.
Geada na primavera, chuvas em setembro, névoas inadequadas, outonos frios e chuvas excessivas podem impedir a formação de Botrytis necessária ao Tokaji Aszú.

Região Nordeste.
Tokaj-Hegyalja- Região vitivinicola mais famosa da Hungria, devido ao Tokaji ( desde 2007 somente vitivinicultores deste região estão autorizados a utilizar esta denominação, aonde, na parte Eslováquia desta região, o rotulo ostenta Tokajská ), vinho branco doce botrytizado, a base das castas Furmint ( 60%, estrutura e acidez ), Harslevelü ( 30% ), e pequena quantidade de Ságarmuskotály (Muscato amarelo/ Muscat Blanc à Petit Grains ), Zeta, Kövérzolo e Kabar.

Tokaji AszúA uvas Aszú ( botrytizadas ) são colhidas uma a uma e colocadas em um puttonyos ( cesta ou tina de madeira com capacidade de 25 kg de uvas; aonde agora também se usa pequenas cubas de inox ), aonde as uvas são prensadas até virar uma pasta.
Para a produção de um Tokaji Aszú, de 3 a 6 puttonyos são adicionados a um gönc ( barril de 136 l ) de vinho branco ou mosto em fermentação; a intensidade da doçura é indicada como 3,4,5 e 6 puttonyos.
A mistura macera de 1 a 3 dias, após a qual o liquido é posto para fermentar em barris, em adegas subterrâneas, cujas paredes se cobrem de uma camada grossa e escura do fungo Racodium cellare, que ajuda a manter a umidade vital para o amadurecimento do Tokaji.
Nos barris, o Racodium também cria um filme de flor, impedindo a oxidação precoce do Tokaji Aszu, e permitindo a longa maturação, aonde o mínimo é de 3 anos para qualquer classificação de puttonyos ( 2 anos em barricas de carvalho ), mas que normalmente a maturação é feita pelo numero de puttonyos , mais dois anos.
Os barris de carvalho são provenientes da floresta Zempleni, e os usados nos Aszú de alto puttonyos devem ter pelo menos 12 anos de uso.
Hoje em dia a denominação de puttonyos no rótulo obedece a quantidade de açúcar residual no vinho, conforme tabela abaixo.
- 3 Puttonyos= 60 g/l a < 90 g/l – 5 anos de maturação
- 4 Puttonyos= 90 g/l a < 120 g/l – 6 anos de maturação
- 5 Puttonyos= 120 g/l a < 150 g/l – 7 anos de maturação
- 6 Puttonyos= 150 g/l a < 180 g/l- 8 anos de maturação
Há ainda dois outros tipos de Tokaji, mais raros e caros, e com grau de doçura acima do 6 puttonyos.
- Tokaji Aszu Esszencia= 180 g/l a 230 g/l
Esta variedade rara de Tokaji Aszu não pode ser denominada de acordo com o seu numero de puttonyos, visto que superam os 180 g/l do 6 puttonyos; este tipo de Aszu só é produzido em safras excepcionais, e sua maturação é de no mínimo 10 anos, deste pelo menos 5 em tonéis de madeira.

- Tokaji Esszencia= 500 g/l a 800 g/l
Também chamado de Néctar ou Natur-Esszencia, é a essência do sumo das uvas aszú, que ao serem colhidas, são depositadas num recipiente em forma de funil com um pequeno buraco, ou que fogem naturalmente dos cestos puttonyos, devido ao pressão do próprio peso das uvas, resultando num liquido extremamente concentrado de açúcar, que normalmente vária de 500 a 800 g/l, dependendo da qualidade da safra, aonde na de 2000, chegou-se a obter 900 g/l.
Este é um verdadeiro néctar e não um verdadeiro vinho, visto que a lenta ou quase inexistente fermentação não proporcionam mais que 3, 4% de álcool.
Devido a sua característica, vai amadurecer por décadas em barril ou garrafa, durando mais de 200 anos.

Tokaji Szamarodni
Diferentemente dos Tokaji Aszú, onde as uvas afetadas pela botrytis são selecionadas grão em grão, nos Szamarodni, são colhidos os cachos de uvas, com diferentes porcentagem de uvas atacadas pela botrytis; o estilo do Tokaji Szamarodni vai depender da proporção da correlação entre uvas botrytizadas e uvas naturais, dando um estilo mais seco ou mais doce.
- Tokaji Szamarodni Édes- Vinho doce produzido a partir de cachos com uma maior proporção de uvas Aszú; maturado em barris de carvalho por dois anos, a doçura é contrabalançada pela boa acidez presente.
- Tokaji Szamarodni Száraz- Vinho seco produzido a partir de cachos de uvas com uma menor proporção de uvas Aszú, também maturado em barris de carvalho por dois anos, e não sendo preenchido totalmente, pode haver o desenvolvimento da flor do Racodium, evitando a oxidação, num estilo semelhante a jerez fino.
- Cuvée- vinho moderno de colheita tardia ( Késöi Szüretelésü ), com leve traço de botrytis, fermentado em aço inox e logo engarrafado, sendo posto no mercado entre um ano e 18 meses após a colheita.

Forditás- vinho doce, no qual as pastas remanescentes da Aszu.é adicionado ao mosto fresco e fermentado novamente.

Máslás- vinho seco, no qual o mosto é adicionado nas pastas remanescentes da Aszú e fermentado novamente.

Tokaji secos- estes vinhos agora, em vez de comuns ou ordinárium, são mencionados com suas respectivas castas- Tokaji Furmint, Tokaji Hárslevelú, Tokaji Ságarmuskotály, Tokaji Kövérszolo.

Tokaj também está querendo reviver o sistema de classificação de vinhedos ( 1730 ), aonde identifica dois Grand Cru, Mèzes Maly e Szarvas, e os vinhedos Premier Cru de Disznóko, Hestszolo, Nyulászo, Nagyszolo, Szent Tamás, Kiraly, Betsek, Messzelato e Pajos, dentre os mais conhecidos.

Eger
Bikavér ( Sangue de Boi )- o nome remete ao cerco da fortaleza de Eger em 1552, quando os invasores turcos teriam se assustados com as manchas escuras de vinhos, no uniformes dos soldados, supondo que eles tinham bebido sangue de boi, para ganhar força.
O Bikavér é mistura de pelos menos 3 cepas, com proporção maior de Kardava, vinha de difícil cultivo, substituível pela Kékfrankos, alem de Kékoportó ( Blauer Portugieser ), Zweigelt e Cabernet Sauvignon.
Tibor Gal em Eger está levando sofisticação à região e melhorando o nível de seus vinhos.

Matráalja- vinhos brancos a base de Chardonnay e Sauvignon Blanc.


Região Oeste.

O clima dessa parte da Hungria é moderado pelo lago Balaton e pelo rio Danúbio.
A maioria das denominações se especializa em vinhos brancos:
- Aszár-Neszmèly- Vinhos a base Szürkebarát ( Pinot Gris ), Gewurztraminer, Chardonnay e Sauvignon Blanc; alem das castas locais como a Csergeri Föszeres.
- Somló- Brancos secos das variedades Furmint, Hárslevelu e Juhfark.
- Etyek Buda- Vinhos bases para produção de espumantes e brancos ligeiros de Szürkebarát, Chardonnay e Sauvignon Blanc.
- Badacsony- produz o floral Kéknyelo, alem de Szürkebarát e Olasz Riesling.
- Balatonboglár- Szürkebarát, Chardonnay e Muscat.
- Sopron- região de vinhos tintos a base da Kékfrankos ( Blaufränkisch ), como também de Cabernet Sauvignon, Merlot e Zöldvetelini ( Grüner Veltiner ).

Região Sul.
- Szekszárd- região tradicional na produção de Bikáver, o qual foi banido no período comunista, e que só recentemente obteve o direito de voltar a produzi-lo.A região se atribui o melhor Merlot da Hungria e o Cabernet Franc também mostra potencial.
- Tolna- Nova região que vem desenvolvendo a Chardonnay, a Gewurztraminer e a vinícola Bátaapáti, do italiano Antinori, está produzindo o Talentum, um tinto de estilo bordales.
- Siklos- Vinhos brancos.
- Villány- história de sucesso na viticultura pós-comunista, com muito produtores produzindo vinhos tintos excelentes e com preços altos.Seus vinhedos mais famosos ficam nas encostas do morro rochoso Számsomlyó; aonde as principais uvas são as Kékfrankos, e a Kékoportó, alem das cepas estrangeiras de Merlot, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e até Pinot Noir.


Fonte de informações:
- Guia ilustrado Zahar 3º edição
- Google


Saudações,
Luiz Otávio
_________________
De vinho em vinho vamos aprendendo um pouquinho.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Mostrar os tópicos anteriores:   
Novo Tópico   Responder Mensagem    NovaCrítica-vinho.com - Índice do Fórum -> Vinho Todos os horários são GMT + 1 Hora
Ir à página 1, 2  Próximo
Página 1 de 2

 
Ir para:  
Enviar Mensagens Novas: Proibido.
Responder Tópicos Proibido
Editar Mensagens: Proibido.
Excluir Mensagens: Proibido.
Votar em Enquetes: Proibido.


Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB